14 julho 2013

Alimentação Saudável para Proteger os seus Rins

Alimentação Saudável

Um dos pilares da prevenção de qualquer doença é a nutrição. Para cuidar da saúde renal não é excepção e existem algumas recomendações que devem tornar-se em hábitos saudáveis de vida. A Directora de Nutrição da Nephrocare, Cristina Antunes, dá-nos algumas indicações simples mas de extrema importância para a alimentação do dia-a-dia: Comecemos pelo Sal, tão tradicional na nossa culinária e que tantas vezes é utilizado em excesso. Controlar o consumo de sal (NaCl) é uma regra prioritária.
Devemos consumir no máximo até 6 gr de sal por dia ou até 4 gr/dia no caso das pessoas que sofrem de hipertensão arterial. Para limitar ao máximo o consumo de sal, devemos por um lado evitar os alimentos processados e por outro não acrescentar sal aos alimentos frescos, uma vez que já faz parte da sua constituição. Deixamos aqui algumas sugestões que poderá seguir no seu dia-a-dia:
  1. Leia os rótulos dos alimentos e verifique a quantidade de sódio (Na) que estes contêm. Na rotulagem a referência utilizada sobre a composição nutricional dos alimentos é o sódio, tenha em conta que a sua ingestão diária não deverá ultrapassar 2400 mg.
  2. São alimentos com elevado teor de sódio: enlatados, conservas, enchidos, fumados, manteiga com sal, azeitonas, pickles, queijos, bacalhau seco e salgado, alimentos instantâneos (como sopas e pudim), massa de alho, massa de pimentão, bebidas com gás, caldos de carne/peixe/vegetais embalados, molhos embalados, algumas bolachas (aveia), batatas fritas de pacote e aperitivos salgados, alimentos congelados e pré-confeccionados, refeições prontas e embaladas e fermento em pó.
  3. Em alternativa ao sal e para dar mais sabor à comida utilize: azeite, vinagre, sumo de limão, alho, cebola, pimento (o amarelo é o mais rico em vitamina C), orégãos, manjericão, tomilho, louro, cebolinho, hortelã, coentros ou salsa.
  4. Cozinhe com ingredientes frescos, são preferíveis aos enlatados que contêm elevadas quantidades de sódio.
Outra regra a seguir na sua alimentação é a preocupação diária de incluir alimentos frescos: 5 porções de frutas e verduras de preferência de diferentes cores, que lhe vão aportar diferentes vitaminas e minerais.
A ingestão de uma quantidade equilibrada de proteínas é também fundamental neste equilíbrio, o ideal será o equivalente à palma da mão ao almoço e ao jantar, dando preferência às carnes brancas e peixe. No que respeita aos lacticínios, poderemos consumir duas a três porções preferencialmente magros se tiver excesso de peso ou obesidade, hipertensão ou diabetes. Esteja atento aos rótulos e evite os lacticínios com elevado conteúdo em gordura e sal, não se esquecendo de limitar o consumo de alimentos ricos em gordura saturada como: carne vermelha, queijo, manteiga, natas, enchidos, órgãos e vísceras, gelados, chocolate e bolachas.
O consumo de açúcar e alimentos que o contenham deve também ser tão reduzido quanto possível, pois dá uma sensação de falsa saciedade.
Outra recomendação a reter é a importância de preparar refeições saudáveis,  respeitando um limite de calorias.
O nutricionista pode ajudá-lo a criar um plano de alimentação atrativo, que lhe permita comer de forma saudável, saborosa e mantendo o seu peso dentro do desejável. Para tal deve também procurar fazer 5 a 7 refeições por dia (3 principais e até 4 pequenas refeições intercalares), bem como moderar o consumo de álcool: até 2 cervejas (de 200ml) ou 1 copo de vinho por dia.
É também fundamental para a sua saúde manter um bom nível de hidratação. Para tal devemos ingerir diariamente pelo menos 1.5 L de água, no caso das mulheres e 2.0 L no caso dos homens. Esta quantidade deve ser aumentada sempre que se pratique exercício físico.

Artigo da autoria da Directora de Nutrição da Nephrocare, Cristina Antunes

Sem comentários:

Enviar um comentário